“A escolha que vamos ter que fazer no dia 24 de janeiro é entre alguém que compreende este novo tempo político, que compreende a necessidade de apoiar, não no sentido partidário, mas de cooperar institucionalmente com este tempo novo, ou alguém que, uma vez e outra vez, sempre repetiu que isto não era possível, era impossível e até que não era desejável.”














Expresso