O deputado André Ventura foi este sábado reeleito presidente do Chega com 94,78% dos votos, num universo de cerca de 20 mil militantes deste partido com capacidade eleitoral, enquanto o seu adversário, o empresário Carlos Natal, obteve 5,22%.

Os resultados das eleições diretas para a liderança do Chega foram anunciados pelo presidente da Mesa do Congresso do partido, Jorge Valsassina Galveias, numa declaração em que adiantou que ainda estão a ser contabilizados os resultados da eleição de delegados para o congresso desta força política.

O próximo Congresso Nacional do Chega realiza-se em Viseu, entre 26 e 28 deste mês.

Jorge Valsassina Galveias declarou que o Chega tem neste momento cerca de 40 mil militantes, embora apenas 20 mil “se encontrem aptos para votar”.

Nas eleições para presidente do partido, hoje, votaram perto de quatro mil”, disse.

Perante os jornalistas, Jorge Valsassina Galveias confirmou que foi impugnada uma das listas concorrentes à eleição de delegados na distrital de Lisboa, referindo que essa mesma lista apresentou “irregularidades insanáveis”.

“Nas eleições para delegados na distrital de Lisboa, havia duas listas. A lista A apresentou irregularidades insanáveis, razão pela qual não foi aceite. Essas irregularidades foram na eleição de delegados”, especificou.

Num comunicado divulgado esta manhã, um grupo de militantes do Chega apelou ao boicote das eleições na distrital de Lisboa do partido, considerando ilegal a suspensão de uma das listas concorrentes, e ameaçou apresentar uma providência cautelar para impedir a realização do congresso.

Estas eleições diretas realizaram-se depois de André Ventura se ter demitido em 01 de outubro da liderança do partido, na sequência da decisão do Tribunal Constitucional, que considerou que as alterações estatutárias introduzidas pelo Chega no Congresso de Évora, em setembro de 2020, foram ilegais.

Nas últimas eleições diretas para a presidência do Chega, que decorreram em março, André Ventura foi o único concorrente e venceu com 97,3% dos votos, num sufrágio onde 11,5% dos militantes se deslocaram às urnas, num universo total de 27.926 ativos.

/ BMA