Foi com um longo aplauso, de mais de quatro minutos, que a população recebeu o cortejo fúnebre de Jorge Sampaio na Praça do Município de Lisboa, pouco depois das 10:30. De mãos dadas, a viúva Maria José Ritta e os filhos, André e Vera, acompanhados pelo presidente da Câmara Fernando Medina, participaram naquele que foi o primeiro momento de homenagem pública deste sábado ao antigo Presidente da República, que morreu na sexta-feira.

Dezenas de populares juntaram-se também à homenagem na Praça do Município, onde se foram concentrando ao longo da manhã, ao lado vereadores, deputados municipais, presidentes de freguesia e candidatos nas autárquicas de 26 de setembro, entre outras entidades.

Na fachada do edifício da Câmara Municipal de Lisboa estavam  duas faixas com uma fotografia do antigo Presidente e a frase "obrigado Jorge Sampaio".

Em seguida, Fernando Medina fez uma vénia perante o carro fúnebre que transportava o corpo do antigo Presidente e foi depois, quando a família de Jorge Sampaio se dirigiu para a viatura na qual integrou o cortejo, que as várias dezenas de pessoas presentes na praça iniciaram um aplauso que se prolongou por cerca de cinco minutos.

O cortejo fúnebre de Jorge Sampaio deixou a Praça do Município às 10:43, quando convidados e populares ainda aplaudiam o antigo Presidente, e seguiu  para o antigo picadeiro real em Belém, depois adaptado a Museu Nacional dos Coches, onde já estavam o atual Presidente da República Jorge Sampaio, o presidente da Assembleia da República Eduardo Ferro Rodrigues e o primeiro-ministro António Costa, entre muitas outras personalidades.

Antes da abertura da câmara ardente ao público, as três mais altas figuras do Estado acompanharam a chegada e a entrada da urna no antigo picadeiro real, juntamente com a família de Jorge Sampaio.

Coberta pela bandeira nacional, a urna com o corpo de Jorge Sampaio chegou a Belém transportada num carro funerário, do qual foi retirada por cadetes das Forças Armadas.

Esse momento foi presenciado, em silêncio, por algumas dezenas de pessoas que se concentravam atrás das baias colocadas do outro lado da estrada e outras na varanda do novo edifício do Museu dos Coches, e registado com telemóveis.

Antes, durante a espera pela chegada do cortejo fúnebre, um elemento da guarda de honra sentiu-se mal e desequilibrou-se, sendo rapidamente retirado e substituído.

Após receber honras militares, a urna deu entrada no antigo picadeiro ao som da marcha fúnebre, seguida pela mulher, Maria José Ritta, e filhos de Jorge Sampaio, André e Vera, e pelas entidades oficiais.

Aos pés e à cabeceira da urna, estavam uma coroa de flores da família e outras três em nome do Presidente da República, do presidente da Assembleia da República e do primeiro-ministro, e um busto da República.

Sobre almofadas, foram colocadas as insígnias da Ordem Militar da Torre e Espada, da Ordem do Infante D. Henrique e da Ordem da Liberdade.

Um por um, Marcelo Rebelo de Sousa, Ferro Rodrigues e António Costa ajeitaram as respetivas coroas de flores e apresentaram pêsames à família de Jorge Sampaio, retirando-se em seguida, cerca das 11:25.

Os dois antigos Presidentes da República, Ramalho Eanes e Cavaco Silva, marcaram também presença no início do velório de Jorge Sampaio, no qual estiveram durante cerca de meia hora, saindo sem prestar declarações à comunicação social.

O velório, no antigo picadeiro real que fica junto ao Palácio de Belém, estará aberto ao público entre as 12:00 e as 23:00 de hoje.

Funeral no domingo

No domingo, a saída do corpo do antigo Presidente da República para o Mosteiro dos Jerónimos, está prevista para as 10:00, com o cortejo a parar brevemente em frente ao Palácio de Belém.

A cerimónia de homenagem a Jorge Sampaio que decorrerá no interior dos Jerónimos entre as 11:00 e as 13:00 poderá ser acompanhada pela população através de um ecrã gigante que será colocado no exterior do mosteiro.

Esta cerimónia contará com intervenções do primeiro-ministro, do presidente da Assembleia da República, do Presidente da República e de familiares de Jorge Sampaio e incluirá um momento cultural.

No final, o cortejo irá até ao Cemitério do Alto de São João através da Avenida da Índia, da Avenida 24 de Julho, da Avenida da Ribeira das Naus, Praça do Comércio, Avenida Infante D. Henrique, Avenida Mouzinho de Albuquerque, Praça Paiva Couceiro e Rua Morais Soares.

A chegada ao Alto de São João está prevista para as 13:30 e aí a população poderá prestar uma última homenagem a Jorge Sampaio.

Terminadas as honras de Estado no Cemitério do Alto de São João, haverá uma cerimónia reservada à família.

O Governo decretou três dias de luto nacional, entre hoje e segunda-feira, pela morte do antigo Presidente da República Jorge Sampaio, e cerimónias fúnebres de Estado.

Maria João Caetano / Com Lusa