“A TAP é rentável e poderá sê-lo ainda mais, se bem gerida pelo Estado, constituindo-se numa mais-valia para o país que não pode ser entregue os privados”. “Não existem justificações plausíveis para a alienação deste ativo, que já demonstrou ser economicamente sustentável, porquanto registou, no ano de 2014, um crescimento de 6,6% superior ao das suas congéneres europeias”.










contrato vai ser assinado