A secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, disse na segunda-feira à noite que “não está em cima da mesa” ser cabeça de lista do partido às eleições europeias do próximo ano.

“Não está em cima da mesa. A seu tempo saberão quem é o cabeça de lista do partido”, afirmou à Lusa Ana Catarina Mendes, à margem da gala comemorativa do primeiro ano de governação do PS na Câmara Municipal do Barreiro, no distrito de Setúbal.

A secretária-geral adjunta referiu-se, depois, à visita que efetuou a Bruxelas, na Bélgica, durante o último fim de semana, explicando que teve como objetivo apoiar os candidatos socialistas às próximas eleições comunais, em 14 de outubro.

Temos vários candidatos lusodescendentes às eleições comunais deste ano e considerei que o Partido Socialista devia dar um sinal de apoio”, justificou.

Ana Catarina Mendes salientou a este propósito que, apesar de o Governo ter medidas para incentivar o regresso dos emigrantes ao país, é importante não esquecer o seu contributo noutros estados.

“Nós temos hoje um conjunto de medidas muito significativas para que as pessoas possam regressar ao país, mas não nos podemos esquecer que muitos apostaram na emigração há anos e outros mais recentemente, fruto das circunstâncias e da política de direita, e achei que era importante dar-lhes, não só um testemunho de que o seu valor é absolutamente essencial para Portugal, como também dar-lhes apoio naquilo que são os seus combates lá fora”, frisou.