"É preciso travar a intranquilidade, receio e angústia que esta coligação instalou nos cidadãos, sobre o que é que vai acontecer à sua pensão no dia de amanhã. Acho que a melhor forma de o fazer é podermos ter uma maioria que assuma esse compromisso muito claro", alegou.


"A sustentabilidade da Segurança Social resultará daquilo que tem de ser prioridade de todos, que é ativar todas as medidas para criação de emprego, pois é o desemprego que está a fazer a Segurança Social perder receita e, simultaneamente, diversificar as fontes de financiamento da Segurança Social", acrescentou.










"O doutor Passos Coelho disse ontem [sábado] uma frase absolutamente extraordinária, de quem não sente e percebe o país onde está, que é dizer que esta foi uma história com final feliz. É extraordinário que, depois de ter falhado na gestão da dívida, no relançamento da economia, desemprego, devolução dos salários aos funcionários, de ter falhado em todas as promessas que fez da campanha eleitoral, venha dizer que esta foi uma história com final feliz", alegou.