A candidata do PS à Câmara do Porto, Elisa Ferreira, disse esta quarta-feira acreditar que Rui Rio só fica «a 100 por cento» na cidade até Maio, altura em que formalmente termina o mandato de Manuela Ferreira Leite como líder do PSD.

«Quando vejo cartazes a dizer 100 por cento no Porto, o que penso é que deve ser até Maio, altura em que Manuela Ferreira Leite vai ser apeada», realçou Elisa Ferreira, à margem de uma apresentação de propostas para o Ambiente, avança a Lusa.

Rui Rio, candidato à autarquia e vice-presidente do PSD, já afirmou que a liderança do partido não está nos seus planos, porém, Elisa Ferreira lembra outras promessas não cumpridas.

«Em 2001, Rui Rio também disse que não ia demolir o Aleixo. Por isso, quando ele diz que vai ficar aqui. Isto denota é uma fragilidade muito grande de um projecto esgotado em termos de ideias e de equipa».

«O que importa é quem tem um projecto novo para a cidade, não o que eu, ou o doutor Rui Rio, vamos fazer se perdermos. Este é um problema que surge porque se aproxima o último mandato de um homem que, basicamente, só é conhecido por fazer política», criticou.

Sobre os resultados de domingo, Elisa Ferreira diz estar optimista, devido à «receptividade nos bairros», e lembra que não anda «na rua a dizer adeus de uma camioneta».

«O insulto é a arma dos fracos.

Elisa Ferreira, que já foi ministra do Ambiente, apresentou também uma série de outras propostas para esta área: a criação de uma carta de ruído, a conclusão da rede de saneamento da cidade, a substituição das tubagens antigas em várias zonas do Porto e a despoluição das ribeiras.
Redação / AB