Foi decretado luto nacional para esta terça-feira, proposto pelo Governo e promulgado por Marcelo Rebelo de Sousa.

O PS já tinha decretado luto partidário para os próximos três dias e agora é o Governo a avançar para a mesma medida.

O Presidente da República cancelou também a agenda para a manhã desta terça-feira. Esta informação consta de uma nota publicada no portal da Presidência da República, na qual se lê que Marcelo Rebelo de Sousa "aceitou a iniciativa do primeiro-ministro de decretar um dia de luto nacional" pela morte de António Arnaut.

Segundo a mesma nota, "o decreto do Governo que declara luto nacional no dia 22 de maio será assinado ainda hoje" e "a deslocação presidencial a Évora amanhã [terça-feira] foi cancelada".

Marcelo Rebelo de Sousa tinha previsto ir a Évora na terça-feira ao fim da manhã, para uma visita à fábrica da construtora aeronáutica Embraer e para o encerramento do 15.º Encontro Nacional de Inovação da organização empresarial Cotec.

António Costa considerou que António Arnaut será recordado para a "eternidade" como "o pai" do Serviço Nacional de Saúde, resistente à ditadura e militante socialista "honrado".

O PS está de luto com o falecimento de António Arnaut, nosso presidente honorário. Fundador do PS, militante dedicado, honrou-nos como deputado à Assembleia Constituinte e à Assembleia da República e como governante", referiu, aqui numa primeira alusão às funções Arnaut desempenhou como ministro dos Assuntos Sociais no II Governo Constitucional liderado por Mário Soares.

O socialista António Arnaut morreu esta segunda-feira aos 82 anos, em Coimbra, ele que foi cofundador do Partido Socialista (PS) e ministro dos Assuntos Sociais, tendo ficado conhecido como o criador do Serviço Nacional de Saúde.

O advogado, que nasceu na Cumeeira, Penela, distrito de Coimbra, em 28 de janeiro de 1936, estava internado nos hospitais da Universidade de Coimbra.

O corpo de António Arnaut estará, a partir das 18:30, em câmara ardente na antiga igreja do Convento de S. Francisco, em Coimbra.

Na terça-feira, o corpo sairá às 16:30 da antiga igreja do Convento S. Francisco para o crematório da Figueira da Foz.