O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, representou este domingo o PS no encerramento do IX Congresso do Livre e afirmou que o objetivo do Governo e dos socialistas é manter as “boas relações” com o partido.

Falando aos jornalistas no final do congresso, que decorreu no sábado e hoje, em Lisboa, o também presidente da Federação da Área Urbana de Lisboa (FAUL) do PS salientou que “o Livre é um partido com quem o Partido Socialista tem boas relações”.

Temos tido entendimentos políticos, como tivemos, por exemplo, em Lisboa, ou mesmo conversações e procura de entendimentos a nível nacional, como recentemente o fizemos quando reunimos com o Livre antes da formação de Governo, na altura da apresentação do Programa de Governo, e agora em sede de Orçamento do Estado”, elencou.

Duarte Cordeiro adiantou que é objetivo do PS e do Governo “continuar a ter, obviamente, boas relações com o Livre” e considerou que “é esse o espírito que resultou deste congresso”.

E assim será do lado do Governo, do lado do Partido Socialista, do nosso lado a mesma recetividade para continuar a contar com o Livre para poder ter conversações e até entendimentos políticos aos vários níveis”, salientou.

O secretário de Estado observou que as boas relações com o Livre também se estendem à deputada do partido, Joacine Katar Moreira, com quem o Governo tem tido “reuniões e relações de trabalho muito boas”.

Assim esperamos continuar”, salientou.

Em cima da mesa neste congresso estava a resolução da Assembleia do Livre – órgão máximo entre congressos – que propunha que fosse retirada a confiança política à deputada Joacine Katar Moreira, eleita em outubro.

O congresso decidiu, porém, remeter a decisão para a Assembleia do Livre eleita este domingo.

Duarte Cordeiro recusou “comentar a vida interna dos outros partidos”.

Questionado sobre o facto de um membro da nova direção hoje eleita, Carlos Teixeira, ter defendido que o Orçamento do Estado mereceria um voto contra devido às políticas ambientais, o dirigente socialista salientou que quando o executivo construiu o Programa de Governo deu “alguns sinais políticos de quem ouviu muito bem algumas das reivindicações que existiam da parte dos partidos ecologistas”.

Por isso, o Governo liderado pelo socialista António Costa decidiu antecipar o encerramento das centrais a carvão do Pego e Sines, exemplificou, falando em “passos muito concretos relativamente a essas aproximações”.

O Partido Socialista tem tido muita atenção, cuidado e procura de aproximação para convergir e procurar continuar a construir estes entendimentos”, acrescentou.

No encerramento do IX Congresso do Livre estiveram presentes Duarte Cordeiro e o presidente da concelhia de Lisboa, Sérgio Cintra, do PS; o eurodeputado José Gusmão e o deputado municipal Ricardo Moreira, do BE; pelo PEV os dirigentes Joaquim Correia e Sobreda Antunes; José Neto do PCP e um membro do movimento Cidadãos por Lisboa.

Além da Assembleia, no congresso que este domingo terminou foram também eleitos o Grupo de Contacto (direção), composto por 15 membros, e o Conselho de Jurisdição, ambos por ampla maioria.