O secretário-geral do PS, António José Seguro, voltou hoje a defender que nenhum tribunal deve encerrar, ao contrário do que o Governo propõe, porque a justiça «tem que estar próxima das pessoas».

«O Governo tem uma proposta para encerrar 47 tribunais. Nós discordamos, porque consideramos que é possível servir as populações de uma maneira diferente, isto é, mantendo abertos os tribunais com os serviços mínimos», disse, citado pela Lusa.

O líder socialista falava aos jornalistas em Portel, depois de visitar o tribunal localizado na sede daquele concelho alentejano, no âmbito do seu «Roteiro em Defesa do Interior».

Ao abordar a polémica em torno da reforma do mapa judiciário proposta pelo Governo, que prevê o fecho de 47 tribunais em todo o país, António José Seguro apontou o exemplo de Portel, para defender que há alternativa a esses encerramentos.

«Neste momento, existem aqui quatro funcionários», o que permite que o magistrado, que está baseado em Cuba, concelho não muito distante de Portel, possa deslocar-se «sempre que seja necessário vir fazer aqui algum trabalho, nomeadamente os julgamentos», indicou.

Um modelo que «é muito positivo» porque, segundo o líder do PS, «as pessoas não têm que se deslocar três ou quatro ou cinco vezes a um concelho vizinho», nem «pagar os custos de transporte, muitas das vezes das próprias testemunhas».

«Aqui está um exemplo que o Governo devia preservar», sustentou, argumentando que o atual modelo da organização judiciária é «o adequado», sem necessidade de encerramentos, porque «a justiça tem que estar próxima das populações».

Segundo Seguro, «é muito importante que este tribunal não encerre, como também não devem encerrar os outros tribunais que estão previstos na proposta do governo».

O «Roteiro em Defesa do Interior» já levou hoje, durante a manhã, o secretário-geral do PS ao distrito alentejano de Beja, rumando de seguida para a região de Évora, em que visita, além de Portel, a capital de distrito e o concelho de Estremoz.

Até agora, António José Seguro percorreu, no âmbito deste roteiro, os distritos de Bragança, Guarda, Vila Real e Portalegre, faltando ainda deslocar-se a Viseu (sexta-feira) e a Castelo Branco, para a conferência nacional «Defesa do Interior ¿ Desenvolvimento Sustentável do Interior».