A líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, disse que não vai pedir maioria absoluta nas próximas eleições legislativas e voltou a defender que estas se realizem no mesmo dia das autárquicas.

«O objectivo do PSD é ganhar as eleições»

Esta definição de estratégia para as próximas eleições surgiu no dia da primeira reunião do conselho nacional social-democrata depois das eleições europeias.

«Não vou pedir maioria absoluta», disse Ferreira Leite aos jornalistas, explicando depois esta posição: «Acho que não é preciso pedir-se». «Estar a tentar pressionar os eleitores para resultados que nem sempre correspondem ao desejo dos eleitores não é próprio de uma democracia», adiantou, numa resposta dirigida ao secretário-geral do PS, José Sócrates, que pediu uma maioria absoluta para os socialistas nas próximas eleições.

«Eu desejaria uma maioria absoluta»

Apesar de ter revelado que não pretende uma maioria absoluta, Ferreira Leite não disse o que fará caso vença as eleições sem essa maioria. «Já aconteceu no passado todos os exemplos possíveis. Já aconteceu governos de minoria que governaram e governos de minoria que cumpriram legislaturas. Como já houve de tudo, é ao povo português e aos eleitores que compete essa decisão», disse.

A líder social-democrata voltou ainda a defender a realização das eleições legislativas e autárquicas no mesmo dia, justificando esta posição do PSD, a única entre os principais partidos nesse sentido. «Deviam ser no mesmo dia por vários motivos: por uma questão financeira, por uma questão do país avançar rapidamente, por uma questão de combate à abstenção, considero que não estamos em condições de estarmos tanto tempo em campanha eleitoral».
Redação / HB