O professor universitário Santana Castilho defendeu, esta quarta-feira, a suspensão imediata do modelo de avaliação dos professores. O docente considerou o actual modelo «medíocre e humanamente desprezível», pelo que só pode ter como destino «o caixote do lixo».

«Isto não é matéria de opinião, são factos. O modelo de avaliação dos professores é medíocre e humanamente desprezível. É um instrumento que só pode ter uma solução: o caixote do lixo», defendeu Santana Castilho, que falava como orador convidado num debate sobre Educação organizado pelo PSD.

Para o docente universitário, o actual modelo de avaliação resulta de políticas elaboradas «por quem não sabe pensar a Educação» e por isso não é passível de ser melhorado. «Não é possível outra solução que não a suspensão do modelo», argumentou, citado pela Lusa.

O debate, que decorre no auditório da Assembleia da República (AR), conta ainda com a participação de representantes de sindicatos e associações de professores, como a Fenprof, a FNE, a Associação Nacional de Dirigentes Escolares ou o Movimento Independente de Professores.
Redação / MM