“Portugal não deixará de ponderar em tempo oportuno e com natural abertura de espírito as iniciativas previstas na agenda europeia para as migrações”. “Mas um debate quantificado, nomeadamente sobre ‘quotas’ de refugiados, é por agora prematuro, dependendo ainda de uma maior reflexão e do aprofundamento do debate que terá lugar proximamente”


plano de açãoter em conta o desemprego


















Grécia deve ficar, se não "perturbar"