O presidente do PSD, Rui Rio, vai retomar a campanha autárquica na terça-feira, na Guarda, depois de cumpridos os três dias de luto nacional decretados pela morte do antigo Presidente da República Jorge Sampaio, informou esta sexta-feira o partido.

Esta sexta-feira de manhã, Rui Rio já tinha anunciado aos jornalistas, em ações de campanha no distrito de Leiria, a suspensão de todas “as todas iniciativas sem exceção, no interior ou na rua”.

Vamos reprogramar a campanha para a próxima semana. Há sítios aos quais era para ir e já não posso ir e outros que podem ser trocados”, disse Rui Rio, referindo-se à sua volta nacional.

Quanto às iniciativas locais do partido, o líder do PSD explicou que “cada campanha se gere a si própria”, embora com a recomendação de que fosse respeitado o luto nacional decretado entre sábado e segunda-feira “pelo respeito à memória de Jorge Sampaio”.

Na segunda-feira, Rui Rio deveria estar no distrito de Bragança, seguindo na terça-feira para o da Guarda, onde será agora retomada a campanha, de acordo com a assessoria de imprensa do partido.

O velório do antigo Presidente da República Jorge Sampaio vai realizar-se no sábado, no antigo picadeiro em Belém, Lisboa, entre as 12:00 e as 23:00.

No domingo, haverá entre as 11:00 e as 13:00 uma cerimónia oficial de homenagem a Jorge Sampaio no Mosteiro dos Jerónimos – como aconteceu nas cerimónias fúnebres de Mário Soares, em janeiro de 2017, também com honras de Estado – antes da saída do funeral para o Cemitério do Alto de São João, em Lisboa.

O velório, no antigo picadeiro real, depois adaptado a Museu Nacional dos Coches, que fica junto ao Palácio de Belém, estará aberto ao público entre as 12:00 e as 23:00 de sábado, e a cerimónia oficial nos Jerónimos decorrerá entre as 11:00 e as 13:00 de domingo.

A chegada do corpo de Jorge Sampaio ao Cemitério do Alto de São João está prevista para as 13:30 de domingo, e aí terá lugar uma homenagem prestada por companhias dos três ramos das Forças Armadas, que marcará o final das cerimónias fúnebres oficiais, seguindo-se "uma cerimónia estritamente privada, estritamente reservada à família" do antigo Presidente, adiantou o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros.

O Governo decretou três dias de luto nacional, entre sábado e segunda-feira, pela morte do antigo Presidente da República Jorge Sampaio, e cerimónias fúnebres de Estado.

Jorge Sampaio, antigo secretário-geral do PS (1989/1992) e Presidente da República (1996/2006), morreu esta sexta-feira aos 81 anos, no Hospital de Santa Cruz, em Lisboa, onde estava internado desde 27 de agosto, na sequência de dificuldades respiratórias.

Nas cerimónias fúnebres de Estado de Mário Soares, igualmente com três dias de luto nacional decretados pelo Governo, o corpo do antigo Presidente da República ficou em câmara ardente na Sala dos Azulejos do Mosteiro dos Jerónimos.

/ NM