O líder do PSD, Rui Rio, lembrou esta segunda-feira ter sido o "endividamento de Portugal face ao exterior" que "levou o país à falência" e que essa tendência já se está o observar, de novo, no país.

O endividamento de Portugal face ao exterior está a aumentar face ao exterior e foi isso que determinou a falência há uns anos", afirmou Rui Rio.

O líder social-democrata comentava aos jornalistas um artigo do jornal britânico "Financial Times" que elogiava o desempenho da economia portuguesa e do Governo.

Dizendo tratar-se da opinião de um jornalista estrangeiro que "não conhece o quotidiano português", Rui Rio contrapôs com o facto de em Portugal se estar a criar emprego baseado em baixos salários, situação que só pode ser alterada se, frisou, se for alterado o modelo da economia nacional.

Criamos empregos relativamente precários e de muito baixos salários. Aquilo que pretendemos é criar melhores empregos e salários mais altos. Para isso, é preciso modificar o modelo da economia portuguesa, que tem de assentar em exportações e em investimento", defendeu.

Falando em Marco de Canaveses, no distrito do Porto, onde hoje visitou as instalações da Cercimarco, Rui Rio acrescentou que, atualmente, o país está "num patamar em que é o consumo que está, outra vez, a puxar pela economia portuguesa".

Isto dá um défice da balança de pagamentos e o défice externo português já aumentou outra vez", indicou, alertando que "o défice mais grave é o externo".

"É esse que temos de eliminar", reforçou.

/ SL