O líder do PSD, Rui Rio, criticou esta quinta-feira a utilização de “medidas do Governo para beneficiar o PS” eleitoralmente, frisando que “cada um joga com as armas que tem, em função dos seus parâmetros éticos”.

O Governo e o PS acreditam que, aliviando as medidas [covid-19] quase na totalidade, ainda que não entrem já em vigor, isso lhes traz vantagem. Não me parece bem usar medidas do Governo para beneficiar o PS em sede eleitoral. Mas cada um joga com as armas que tem em função dos seus parâmetros éticos”, disse Rui Rio, referindo-se às deliberações do Conselho de Ministros relativamente ao alívio das medidas de contenção da covid-19 face à evolução da situação pandémica.

Rio começou esta quinta-feira uma visita de dois dias à ilha de São Miguel, nos Açores, no concelho do Nordeste, onde, nas eleições autárquicas de 2017, a Câmara passou das mãos do PS para as do PSD, elevando para cinco as autarquias açorianas lideradas pelos social-democratas, que agora presidem também ao Governo Regional.

O primeiro-ministro anunciou esta quinta-feira que a evolução positiva do país no controlo da covid-19 vai permitir que passe do atual estado de contingência para a situação de alerta a partir de 01 de outubro.

Rio diz que nenhuma das medidas anunciadas surpreendeu, mas, tendo em conta a entrada em vigor das medidas em outubro, alertou para a proposta do PSD, recusada pelo Governo, de adiar as eleições autárquicas em pelo menos um mês.

Agência Lusa / NM