Assunção Esteves recusou o salário de mais de cinco mil euros, como segunda figura de Estado, e optou por receber apenas a pensão que tem direito por funções desempenhadas no Tribunal Constitucional, informa o jornal Sol.

A actual Presidente da Assembleia da República recebe assim 7255,51 euros aos quais junta ainda 2133 euros de despesas de representação devido às novas funções que desempenha. No total, Assunção Esteves, leva para casa todos os meses cerca de dez mil euros.

«Em razão da lei, optou pela pensão que auferia antes das suas novas funções, não recebendo qualquer vencimento da Assembleia da República, que apenas lhe paga as despesas de representação», esclarece o gabinete da Presidente.

A eventual acumulação do salário e da pensão gerou vários comentários na Internet, nomeadamente, no Facebook. Por lei, os titulares de cargos políticos não podem acumular salários e pensões e também Cavaco Silva recusou o salário e optou por ficar com a reforma.

O gabinete de Assunção Esteves considerou ainda que os comentários na Internet foram uma «especulação populista e mesmo ofensiva nos blogues e no Facebook».