“Não havendo publicamente e assumidamente um acordo de maioria parlamentar, obviamente o líder da força política mais votada devia ser indigitado primeiro-ministro e seguir-se o procedimento normal”



“No contexto político que estamos, é isto que é normal”



“Se houver acordo entre o Partido Socialista, o Partido Comunista e o Bloco de Esquerda”, Cavaco Silva “não terá outra hipótese"


Patrícia Pires