A lista da presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, ao Conselho Nacional do partido, o órgão máximo entre congressos, elegeu 20 representantes, a de Pedro Passos Coelho 16 e a de Pedro Santana Lopes cinco.

A presidente do PSD apresentou uma lista encabeçada por António Capucho e Pedro Pinto foi o primeiro nome da lista de Santana Lopes, enquanto Pedro Passos Coelho encabeçou ele próprio uma lista.

Manuela Ferreira Leite repetiu o resultado conseguido em 2007 pelo presidente do PSD cessante, Luís Filipe Menezes, que elegeu também 20 dos 55 membros eleitos do Conselho Nacional.

A lista encabeçada por Luís Montenegro, que foi porta-voz da candidatura derrotada de Santana Lopes à liderança do PSD, elegeu quatro conselheiros.

A distrital do Porto do PSD, que ponderou integrar a lista de Passos Coelho mas decidiu apresentar uma lista à parte, com Agostinho Branquinho como número um, elegeu três elementos.

A lista dos Trabalhadores Social Democratas (TSD), encabeçada por Bettencourt Picanço, conseguiu igualmente três conselheiros.

A lista encabeçada por Ricardo Almeida - constituída por elementos do grupo que em 2007 apresentou uma lista liderada por Pedro Duarte - elegeu dois representantes. Por último, as listas lideradas por Ângelo Pereira e Paulo Moreira elegeram um conselheiro cada uma.

Rui Machete presidente da Mesa do Congresso

Rui Machete foi eleito presidente da Mesa do Congresso do PSD e Nuno Morais Sarmento presidente do Conselho de Jurisdição Nacional do partido, ambos encabeçando listas patrocinadas pela líder do partido, Manuela Ferreira Leite.

Machete, que obteve 470 votos, disputou o cargo com Arlindo Carvalho (254 votos), que liderava uma lista apoiada por Santana Lopes.

Morais Sarmento lidera Conselho de Jurisdição

A lista de Morais Sarmento foi a mais votada para o Conselho de Jurisdição Nacional, com 347 votos, conseguindo cinco mandatos para aquele órgão, seguindo-se a lista de Assunção Esteves, apoiada por Passos Coelho (198 votos, dois mandatos) e a de Rui Gomes da Silva, patrocinada por Santana Lopes (120 votos, um mandato).

Miguel Santos, que encabeçava uma outra lista à Jurisdição, conseguiu também ser eleito, enquanto a lista de José Miguel Bettencourt não conseguiu eleger ninguém.

A Mesa do Congresso é aprovada «em bloco», cabendo todos os lugares à lista mais votada, enquanto no Conselho de Jurisdição são distribuídos segundo o método de Hondt.

A Mesa do Congresso inclui, para além de Machete, os nomes de Berta Melo Cabral, Miguel Sousa, Alfredo Oliveira Henriques, Duarte Pacheco, Hernâni Almeida e Isabel Silva Soares.

O Conselho de Jurisdição passa a ser constituída por Nuno Morais Sarmento, António Montalvão Machado, Francisco José Martins, Luís Branquinho Crespo e Fernando Santos Antunes (lista de Ferreira Leite), Assunção Esteves e António Almeida Henriques (apoiados por Passos Coelho), Rui Gomes da Silva (Santana Lopes) e Miguel Santos.
Redação / JF