O secretário-geral do PS convocou para terça-feira uma reunião da Comissão Política, na qual será definido o sentido de voto face às moções de censura ao Governo apresentadas pelo PCP e Bloco de Esquerda.

Fonte socialista disse à agência Lusa que a Comissão Política Nacional do PS terá um ponto dedicado à análise da situação política, que será aberta a todos os deputados socialistas, e um segundo para se aprovar o calendário para a realização das eleições diretas na escolha de candidatos a presidentes de câmara, assim como os critérios de candidatura.

No ponto dedicado à análise da situação política, o PS deverá criticar o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, por, «uma vez mais, ter fechado um dossier relevante em Bruxelas» - as alterações orçamentais após o recuo nas mudanças sobre a taxa social única (TSU) - sem antes ter consultado as forças políticas e a concertação social.

Esta manhã, em Alverca, o secretário-geral do PS fez uma alusão ao facto de o Governo ter feito chegar a Bruxelas o Documento de Estratégia Orçamental, em abril passado, sem antes ter consultado o parlamento.

«O primeiro-ministro não aprende com os erros que cometeu», disse Seguro, considerando que Pedro Passos Coelho está «cada vez mais distante da realidade do país».

Na questão das moções de censura ao Governo do PCP e do Bloco de Esquerda, o PS deu alguns sinais de demarcação política.

Antes ainda de os líderes do Bloco de Esquerda, Francisco Louçã, e do PCP, Jerónimo de Sousa, terem anunciado as moções de censura, António José Seguro deixou o aviso de que os socialistas não ficarão condicionados pelas estratégias de outras forças da oposição.

António José Seguro referiu depois que o PS tem como princípio «a defesa da estabilidade política».

Ainda sobre a moção de censura, o vice-presidente da bancada socialista José Junqueiro fez duras crítica ao secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa.

Na sequência de críticas de Jerónimo de Sousa ao comportamento político do PS face ao Governo, José Junqueiro acusou o PCP de andar «de mão dada com a direita».

Antes da reunião da Comissão Política Nacional do PS, que está agendada para as 21:30, António José Seguro tem uma reunião com o embaixador de Espanha em Lisboa, Eduardo Junco.
Redação