O PSD já respondeu às associações patronais que escreveram a Passos Coelho para tentar persuadi-lo a aprovar a descida da Taxa Social Única.

Numa missiva assinada por Marco António Costa os sociais-democratas recusam qualquer incoerência e acusam o Governo de promover uma política de baixos salários à custa dos contribuintes.

O PSD acusa ainda o Executivo de António Costa de manter os parceiros sociais sob uma chantagem reiterada.

Segundo avança o Negócios, na resposta aos patrões o PSD diz que o PS fixou unilateralmente o valor do salário mínimo e só depois se dispôs a compensar as empresas, processo que classifica de autêntica chantagem.

Os sociais-democratas garantem que, por isso, que a sua posição em relação à descida da TSU tem o efeito virtuoso de libertar a Concertação Social de constrangimentos políticos permitindo que futuras negociações sobre o salário mínimo sejam realizadas em respeito pelos parceiros sociais.