Marcelo Rebelo de Sousa anunciou, esta sexta-feira, que deverá marcar presença na posse de Jair Bolsonaro como Presidente do Brasil, no dia 1 de janeiro, em Brasília.

O chefe de Estado disse-o em conversa com o embaixador do Brasil em Portugal, Luiz Alberto Figueiredo Machado, durante uma visita ao Bazar Diplomático, no Centro de Congressos de Lisboa, que durou cerca de três horas e meia.

Estou esperando o convite, porque eu, em princípio, vou à posse, no dia 01 [de janeiro]".

O Presidente da República ainda adiantou que deverá ir "mais cedo, no dia 30" de dezembro.

Um dia depois de Bolsonaro ter sido eleito, a 29 de outubro, Marcelo Rebelo de Sousa defendeu que Portugal e o Brasil "têm de se dar bem" e disse esperar "um trabalho em conjunto a nível de chefes de Estado" durante o mandato do novo Presidente brasileiro.

O candidato de extrema-direita, de 63 anos, capitão do Exército brasileiro na reforma, filiado no Partido Social Liberal (PSL), foi eleito o 38.º Presidente da República Federativa do Brasil, com 55,1% dos votos, na segunda volta das eleições presidenciais brasileiras.

O seu adversário, Fernando Haddad, candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), obteve 44,9% dos votos, e a abstenção registada foi de 21,3%, num universo de cerca de 147,3 milhões de eleitores inscritos, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral do Brasil.