Portugal deverá receber, a partir de 17 de maio, turistas britânicos, caso apresentem ou o certificado de vacinação ou um teste negativo à covid-19 recente. Quem o diz é a secretária de Estado do Turismo.

Seria um processo muito simples e direto", disse Rita Marques numa entrevista à rádio BBC. 

A secretária de Estado defendeu ainda que o Reino Unido deveria poder integrar o plano do "passaporte verde" da União Europeia, para facilitar as viagens. 

Esperamos poder receber todos os turistas britânicos a partir do dia 17 de maio", referiu. 

Recorde-se que o Reino Unido retirou Portugal da lista vermelha de restrições de voos a partir do dia 19 de março. Uma decisão que abrange não só Portugal continental, como os arquipélagos da Madeira e dos Açores.

Significa isto que os viajantes que partam de território nacional vão poder realizar o isolamento profilático em casa, em vez de pagarem 1.750 libras por um hotel (2.038 euros).

Esta notícia surgiu no mesmo dia que o Governo português decidiu prolongar a suspensão de todos os voos, comerciais ou privados, de e para o Brasil e Reino até 31 de março, devido às novas estirpes do SARS-CoV-2 detetadas nestes países.  

No contexto da situação epidemiológica provocada pelo vírus SARS-CoV-2, o Governo decidiu prolongar, até ao dia 31 de março, as medidas restritivas do tráfego aéreo. Assim, mantêm-se suspensos todos os voos, comerciais ou privados, dos aeroportos ou aeródromos de Portugal continental, com origem ou destino no Brasil e no Reino Unido", lê-se no comunicado do Ministério da Administração Interna.

Assim, tal como no anterior período de estado de emergência, são apenas permitidos "voos de natureza humanitária, para repatriamento de cidadãos nacionais, da União Europeia e de países associados ao Espaço Schengen, e seus familiares, bem como de cidadãos nacionais de países terceiros com residência legal em território nacional"

Cláudia Évora