O BE vai votar a favor da moção de censura apresentada pelo PCP contra o Governo e que sobe ao plenário da Assembleia da República na segunda-feira, disse à agência Lusa fonte bloquista.

Na madrugada desta quinta-feira, no final de uma reunião da comissão política do PS, o líder parlamentar, Carlos Zorrinho, já tinha anunciado a abstenção dos socialistas.

PSD e CDS-PP tinham anunciado na semana passada o voto contra e o PEV o voto a favor da moção dos comunistas.

Na quarta-feira, depois de entregar o texto da moção, o PCP justificou-a por, após um ano de ajuda externa, o país estar «pior» e sem resolver os problemas que justificam «todas as medidas»: a dívida pública e o equilíbrio das contas nacionais.

A «primeira ideia muito forte» que fundamenta a moção é a de que «um ano depois da aplicação do pacto de agressão, o país está pior, mais pobre, com uma recessão económica forte, com mais desemprego, com mais pobreza e mais desigualdade», segundo afirmou aos jornalistas o líder parlamentar comunista, Bernardino Soares.

A «segunda ideia muito forte», acrescentou, é a de que está em curso «um fortíssimo ataque aos direitos», quer dos trabalhadores, quer sociais, «de toda a população», a nível do Sistema Nacional de Saúde, da educação ou nas prestações sociais, ou seja, «em todas as áreas onde a Constituição e a luta das populações têm consagrado direitos».