A CDU do Porto considerou esta quinta-feira, ao formalizar as candidaturas aos órgãos autárquicos da cidade, que é a «única alternativa» à coligação PSD/CDS, de Rui Rio, actualmente à frente da autarquia, avança a agência Lusa.

«No essencial não há diferenças substantivas entre PSD e PS», apontou o dirigente comunista Belmiro Magalhães que rejeitou as acusações feitas a Rui Sá, vereador da CDU, de que este teria funcionado como «bengala» de Rui Rio no primeiro mandato.

«Nunca pactuámos com políticas negativas», garantiu.

Como objectivos eleitorais centrais para a autarquia, a CDU pretende a retirada da maioria absoluta a Rui Rio e a possível eleição de um segundo vereador.

A coligação, que tem como líder o PCP, vai concorrer a todos os órgãos autárquicos do Porto, apresentando um total de 407 candidatos, 42 por cento dos quais mulheres e 25 por cento jovens.

Dez dos 95 candidatos a presidentes da Junta concorrem pela primeira vez e nas quatro freguesias do centro histórico, as mais envelhecidas, 30 por cento dos candidatos são jovens.
Redação / RS