O líder do PSD/Madeira, Alberto João Jardim, considerou que o poder político em Lisboa «está todo dividido» e alertou que se adivinham «dois anos difíceis», a propósito da intervenção de Cavaco Silva.

Questionado pelos jornalistas à entrada e saída de um comício, Jardim recusou comentar a intervenção do chefe de Estado, mas, no seu discurso, referiu-se às declarações de Cavaco.

«Vamos ter dois anos difíceis à frente. Eu ouvi uma intervenção do Presidente da República e agente sabe e percebe como é que o poder político em Lisboa está todo dividido, em confronto. Aqui não vamos embarcar nisso», afirmou Alberto João Jardim, num comício em Machico.

O Presidente da República, Cavaco Silva, acusou hoje «destacadas personalidades do partido do Governo» de manipulação e de tentarem colar o presidente ao PSD com o objectivo de desviar as atenções, mas garantiu que não se deixa condicionar nem cede a pressões.
Redação / CLC