O BE gostava de ver alguém «comprometida com os valores que defende publicamente» como presidente da União Europeia. O eurodeputado Miguel Portas vê na ex-presidente da Irlanda e antiga Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Mary Robinson, alguém com esse perfil.

«Se havia nome que me parecia ser importante do ponto de vista do compromisso, não apenas em palavras, mas com actos, com os valores que a UE apregoa, Mary Robinson seria um nome em que me reconheceria sem qualquer dificuldades», disse Miguel Portas à Lusa.

O eurodeputado considerou que ela «foi uma pessoa importante ao nível da comunidade internacional e uma mulher comprometida com as causas da paz e do desenvolvimento». «A presidência do Conselho Europeu tem muito a ver com a projecção externa da UE», acrescentou.

Já sobre quem não gostava de ver à frente do bloco europeu, o bloquista não hesitou em apontar Tony Blair. «Era a pior proposta de todas porque seria colocar à frente da União Europeia um dos homens que estiveram na cimeira dos Açores e decidiram a guerra contra o Iraque», disse.

«Blair fez manipulação da informação dos serviços secretos de modo a criar condições para a decisão da guerra. Ou seja, tem com a verdade uma relação puramente instrumental, é um homem que não hesitou a estimular a mentira para obter resultados», assinalou.