A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse estar “ansiosa” por trabalhar com o primeiro-ministro, António Costa, ao longo da presidência do Conselho da União Europeia (UE), que Portugal assumiu hoje.

Numa mensagem publicada na sua conta oficial Na rede social Twitter, Von der Leyen congratulou, em primeiro lugar, a chanceler alemã, Angela Merkel, pelo seu trabalho ao longo dos últimos seis meses, nos quais a presidência alemã viu a sua agenda ocupada pelas questões da pandemia de covid-19.

“Obrigada, Angela Merkel e presidência alemã do Conselho da UE por fazerem a UE avançar nos últimos seis meses, num ano tão desafiante”, começou por dizer Von der Leyen.

Boa sorte, António Costa e presidência portuguesa do Conselho da UE. Estou ansiosa por trabalhar convosco para a recuperação da Europa e pela saúde dos nossos cidadãos”, acrescenta a presidente da Comissão Europeia, identificando ambos os governantes na mesma mensagem.

Na quinta-feira, o presidente do Conselho Europeu publicou também uma mensagem na mesma rede social a agradecer o “trabalho extraordinário” da chanceler alemã e da sua presidência do Conselho da UE, num contexto “especial”, lembrando também a pandemia.

“Bem-vindo, António Costa. Conto com a nossa cooperação para fazer avançar a UE em direção a uma era pós-covid”, afirmou Charles Michel, numa mensagem escrita em português e alemão, na qual identificou o primeiro-ministro, António Costa, e a chanceler alemã.

O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, também desejou hoje ao primeiro-ministro português sucesso na Presidência do Conselho da União Europeia, manifestando disponibilidade para "trabalhar em conjunto" na recuperação europeia.

Os meus melhores votos de sucesso ao primeiro-ministro português no seu primeiro dia da Presidência do Conselho", escreveu Sassoli, numa mensagem em português e inglês na sua conta na rede social Twitter, na qual identificou a conta de António Costa.

Portugal assume hoje a presidência do Conselho da União Europeia, sucedendo à Alemanha, que trabalhou nos últimos seis meses para responder à crise provocada pela pandemia da covid-19.

Esta será a quarta presidência portuguesa da UE, depois de 1992, 2000 e 2007, e estender-se-á pelo primeiro semestre de 2021, antecedendo a presidência da Eslovénia, que se inicia no segundo semestre do mesmo ano.

Costa aponta prioridades no primeiro dia "ao leme"

A presidência portuguesa da União Europeia arranca hoje com o sucesso da vacinação contra a covid-19 e a recuperação económica e social da Europa entre as prioridades, referiu o primeiro-ministro, António Costa, numa mensagem no Twitter.

Hoje inicia-se a Presidência portuguesa da União Europeia. Durante os próximos seis meses, Portugal estará ao leme da União Europeia, empenhado no sucesso da vacinação e da recuperação económica e social na Europa”, escreveu o primeiro-ministro português numa publicação na rede social Twitter, hoje divulgada.

Lembrando o lema da presidência portuguesa – “Tempo de agir: por uma recuperação justa, verde e digital”- António Costa elencou “três prioridades fundamentais”.

A primeira prende-se com a recuperação económica e social “baseada nos motores das transições climática e digital”; a segunda com o desenvolvimento do “Pilar Social da União Europeia que constitui a base de confiança que nos permitirá liderar as transições climática e digital sem deixar ninguém para trás”, lembrando António Costa que este será o tema central da Cimeira Social a realizar em maio, no Porto.

A última das prioridades elencadas é o reforço da “autonomia estratégica de uma União Europeia aberta ao mundo”.

“É por isso tempo de agir, em conjunto, como comunidade de valores e de prosperidade partilhada”, defendeu António Costa.

/ CM