O líder do PS afirmou que a vitória dos socialistas açorianos representou o triunfo da via que alia rigor orçamental e Estado social, adiantando estar certo que este projeto será também sufragado a nível nacional.

Na sua declaração após a confirmação da vitória do PS/Açores nas eleições regionais, António José Seguro deixou uma mensagem ao novo presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, com um significado nacional.

«Estamos juntos num projeto que afirme os valores que hoje foram sufragados nos Açores e que estou certo que serão sufragados em Portugal na devida altura», declarou o secretário-geral do PS.

Falando aos jornalistas na sede nacional do PS, António José Seguro elogiou a governação de Carlos César enquanto presidente do Governo Regional dos Açores desde 1996 e referiu-se ao projeto político dos portugueses em todo o território nacional.

«Há um significado muito importante que os açorianos hoje quiseram dar: a adesão a uma via que concilia o rigor e a disciplina orçamental com o emprego e o crescimento económico. Os açorianos valorizaram a importância das funções sociais do Estado», sustentou.

No entanto, nas suas declarações, António José Seguro deixou para «os analistas» a interpretação se o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e a ação do Governo foram determinantes na derrota do PSD nas eleições regionais açorianas.

Interrogado pelos jornalistas se também se sente vencedor das eleições regionais nos Açores, António José Seguro respondeu que se tratou de uma vitória do PS/Açores e que «todos os seus méritos vão para os socialistas dos Açores».

«Os méritos vão para Vasco Cordeiro, para Carlos César, para toda a família socialista dos Açores e para os independentes, mulheres e homens que não sendo militantes do PS se juntaram em torno deste partido, uns enquanto candidatos, outros como simples apoiantes. Era o futuro dos Açores que estava em jogo», disse.

António José Seguro destacou depois o «significado profundo» do triunfo do PS/Açores, do «projeto que representa e dos valores que foram colocados em cima da mesa».

«O prestígio e a qualidade da governação do PS nos Açores foi hoje clara e inequivocamente sufragado pelos açorianos. Os açorianos, que querem rigor e disciplina nas suas contas públicas e, simultaneamente, um Estado que desenvolva as suas funções sociais, que saia da crise colocando o emprego e o crescimento económico no topo das suas prioridades», afirmou.

Na sua declaração, António José Seguro declarou ainda que a noite deste domingo «é de muita satisfação para todos os socialistas, para os socialistas açorianos, mas também para a família socialista portuguesa».

«Esta vitória ocorre num momento muito especial e particular da vida política nacional e tem um significado muito claro pelo resultado volumoso que decorre destas eleições», apontou, elogiando, depois, «a qualidade e o prestígio da governação» de Carlos César desde 1996.

Carlos César «deixa uma marca profunda e uma matriz moderna da conceção de autonomia regional», acrescentou.
Redação / CP