Depois de ontem a Comissão Europeia ter negado que o documento enviado de S. Bento para Bruxelas datasse de dia 10, ou seja da véspera em que as medidas do PEC 4 foram anunciadas em conferência de imprensa, o PSD insiste que o Governo mentiu ao país. Mesmo que o documento tenha sido enviado para Bruxelas no mesmo dia em que foi apresentado em Portugal.

Em conferência de imprensa na São Caetano à Lapa, a vice-presidente do PSD disse este domingo que o Governo enganou o país, porque andou três semanas a preparar as medidas do PEC, sem o comunicar.

«O Governo não se limitou a omitir, mentiu, de facto, ao país», disse a social-democrata.

Paula Teixeira da Cruz reitera ainda as declarações que já ontem tinha feito aos jornalistas: o PSD vai votar contra o PEC.

Questionada se o PSD tenciona apresentar um projecto de resolução próprio, Paula Teixeira da Cruz disse que, se «nos termos regimentais» isso «for possível ainda», os sociais-democratas não deixarão «de assumir as suas responsabilidades».

Com o voto favorável do PSD, basta que PCP e BE se abstenham para que um eventual projecto de resolução do CDS-PP contra o PEC seja aprovado no Parlamento.

O CDS-PP prometeu apresentar um projecto de resolução para sujeitar o novo PEC a votação se o PS não apresentar um projeto de apoio ao documento do Governo.

O primeiro-ministro, José Sócrates, afirmou no dia 15, em entrevista à SIC, que se o Parlamento aprovar «uma moção contra o PEC» isso significa a abertura de uma crise política.
Redação / JF