Luís Marques Mendes disse que José Sócrates está «farto» do ministro das Finanças e «dos seus disparates».

No habitual comentário da actualidade política que faz às quintas-feiras na TVI24, defendeu que a escolha do ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, como interlocutor do Governo junto dos partidos para articulação das negociações da ajuda externa foi uma «desautorização» do detentor da pasta das Finanças.

«O primeiro-ministro está farto de Teixeira dos Santos, está farto dos seus disparates», disse.

Marques Mendes falou ainda sobre Fernando Nobre, salientando que se o cabeça-de-lista do PSD por Lisboa não aceitar o cargo de deputado caso não venha a ocupar o cargo de presidente da Assembleia da República é «gravíssimo» ( vídeo).

«Significa que a candidatura dele é uma fraude, e que é uma burla», apontou.

Sobre o PSD, Marques Mendes defendeu que o partido «deve mudar a sua orientação», considerando que Passos Coelho não se deve «expor».

O comentador disse ainda que o PSD também «lançar outros temas e obrigar o adversário a pronunciar-se» sobre eles ( vídeo).
Redação