Dois elementos das listas do PSD e da CDU à Câmara Municipal de Alcochete envolveram-se em agressões, esta quarta-feira de madrugada, noticia a Lusa. Os candidatos, Luís Proença do PSD e Jorge Giro da CDU, responsabilizam-se mutuamente pela violência.

«A agressão - que obrigou o candidato Luís Proença a dirigir-se ao hospital de Alcochete, onde levou seis pontos no sobrolho - deu-se já de madrugada, depois de mais uma noite das Festas do Barrete Verde e das Salinas, no concelho», afirmou à Lusa Bruno Vitorino, presidente da distrital de Setúbal do PSD.

«A agressão foi completamente infundada e descontextualizada», garante Bruno Vitorino, sublinhando que «este tipo de comportamento é intolerável, inqualificável, inadmissível e uma atitude típica de regimes totalitários, que não cabe numa democracia como a que temos».

«A queixa será formalizada esta quarta-feira», informou à Lusa a distrital de Setúbal do PSD.

Contactado pela agência de notícias, Jorge Giro garante que «as acusações são falsas e que isso será provado em local próprio», acrescentando que «se tratou de uma questão pessoal entre cidadãos, que não deve envolver política».

O candidato, que integra a lista da CDU à Câmara, alega ainda que actuou em legítima defesa depois de uma primeira agressão por parte de Luís Proença.
Redação / ASC