Segundo o jornal Correio da Manhã, o central Pepe leva a melhor sobre o dianteiro Silva, num duelo interessante. No FC Porto, estruturado em 4x3x3, Bosingwa ocupou o lugar do lesionado Seitaridis, enquanto Ricardo Costa rendeu Areias. Manuel Machado desenhou também um 4x3x3 e promoveu as estreias do defesa húngaro Dragoner e de Marco Ferreira, com Luís Mário a ficar no banco.

O jogo começou aberto, mas com muito desacerto de parte a parte. Só aos 19 minutos houve um lance de golo, com Diego a rematar a rasar o poste. O lance parece ter acordado o FC Porto, que a partir daí exerceu intenso domínio e, aproveitando o desnorte vimaranense, justificou chegar ao intervalo em vantagem.

Derlei (29¿ e 32¿) teve por duas vezes o golo na cabeça, ambas a passe de Quaresma, mas errou o alvo. Aos 32¿, o árbitro viu uma falta inexistente de Pepe sobre Rui Ferreira e apitou ainda antes de Jorge Costa marcar. E aos 45¿ anulou bem um golo a Costinha.

Ao intervalo, Manuel Machado arriscou trocando um médio (Djurdjevic) por um avançado (Romeu) e fez entrar Luís Mário para o lugar de Romeu. O Guimarães subiu e criou duas ocasiões de golo por Marco Ferreira (54¿) e Luís Mário, 61¿.

O FC Porto respondeu por Fabiano (63¿), mas a cabeçada saiu ao lado. Logo a seguir, Fernández trocou Fabiano por Postiga, o jogo ficou muito repartido, mas com as entradas de Carlos Alberto e Hugo Leal o Porto subiu, chegou ao golo e ainda teve ocasi

ões para dilatar a vantagem. A terminar, Postiga foi expulso por insultar o árbitro.
Redação