O custo médio deste serviço deverá ser de um euro por metro cúbico (m3) face aos actuais 29 cêntimos que, de modo geral, são cobrados no país, avança o «Semanário Económico».

Entre 80 a 90% da água consumida numa casa acaba por ser rejeitada via saneamento básico. Isto, porque apenas 10 a 20% são efectivamente utilizados para beber ou para fins culinários; o grosso é devolvido e, posteriormente, tratado.

Por este serviço, o Plano Estratégico traçado pelo Governo para os sectores de abastecimento de água e de saneamento de águas residenciais (PEAASAR 2007 a 2013) prevê um custo de um euro por m3.

Neste momento, o valor médio cobrado a nível nacional, e no que à taxa de saneamento diz respeito, está muito abaixo deste valor, rondando os 29 cêntimos.