A Sonaecom apresentou um resultado líquido de 5,7 milhões de euros em 2009, mais 15% do que no ano anterior, de acordo com dados da empresa divulgados esta segunda-feira ao regulador do mercado.

A dona da Optimus conseguiu aumentar o número de clientes do serviço móvel em 7,6% face ao 2008, para os 3,4 mil milhões de subscritores. Ao mesmo tempo, as receitas neste segmento cresceram 1,6% para os 461,9 milhões de euros.

Já no negócio fixo, o total de acessos fixou-se nos 483,6 mil milhões, menos 184% em relação a 2008.

No total, a empresa liderada por Ângelo Paupério arrecadou um volume de negócios na ordem dos 949,4 milhões de euros, menos 2,7% face ao ano anterior, com as receitas de serviço, de clientes e de operadores a registarem uma quebra.

Já o EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) subiu 9,5% para os 175,7 milhões de euros. Enquanto cada acção da Sonaecom subiu 92,2%.

Para o presidente-executivo da Sonaecom estes «resultados excederam os nossos objectivos», salientando a importância de «algumas parcerias importantes como com a Vodafone Portugal e com a DST». Para 2010, Ângelo Paupério reforça a «estratégia de afirmar a Optimus como o melhor operador integrado em telecomunicações».