O novo Hospital de Braga, cujo arranque depende do visto do Tribunal de Contas, terá 700 camas e 12 salas de cirurgia, representando um investimento inicial de 200 milhões de euros, disse este domingo em Braga a ministra da Saúde, adianta a agência «Lusa».

Ana Jorge adiantou que o contrato hoje assinado com um consórcio liderado pela empresa José de Mello Saúde, e que vai agora ser endereçado ao Tribunal de Contas, prevê um valor global de investimento, ao longo de 30 anos, de quase 800 milhões de euros.

A ministra espera que a construção arranque já em Janeiro e esteja concluída em 2011.

O valor global da parceria público-privada, para a construção e manutenção da nova unidade durante 30 anos e a gestão da mesma durante 10 anos, está avaliada em 794,5 milhões de euros, um valor que está 200 milhões de euros abaixo da proposta inicial deste grupo.

A assinatura do contrato de construção/gestão com o consórcio «Escala Braga» decorreu em Gualtar, Braga, num acto que contou com a presença do primeiro-ministro, José Sócrates.

O agrupamento «Escala Braga», vencedor do concurso, integra as firmas, José Mello Saúde, Estabelecimentos de Saúde e Assistência, (ISU), a Sociedade Gestora do Hospital das Descobertas (SGHD), a Somague Itinere Concessões de Infra-estruturas e a Somague Engenharia, Edifer Construções Pires Coelho & Fernandes e Edifer Investimentos SGPS.
Redação / MD