«Um Estado mais regulador e menos regulamentador» foram algumas das palavras críticas que o empresário Belmiro de Azevedo proferiu na cerimónia inaugural do Tróia Resort e que contou com a presença do ministro da Economia, Manuel Pinho.

Mas o presidente não-executivo da Sonae não se ficou por aí e contestou a morosidade e burocracia nacional. «Foram precisos oito anos e seis ministros da Economia para avançar com o projecto», referiu.

Ainda à margem, o empresário, que já tem mais «projectos na manga» para a zona do Alqueva e do rio Douro, disse aos jornalistas que «espera que não haja um purgatório tão grande para os outros projectos».

Por seu lado, Manuel Pinho sublinhou a importância do Tróia Resort para o turismo português. «É um projecto de altíssima qualidade, a nível europeu e internacional», afirmou.
Marta Dhanis