O secretário-geral da CGTP-IN defendeu sexta-feira que, «se for necessário, se adie» o prazo para a correcção do défice orçamental, comentando o prazo dado pela União Europeia para Portugal cumprir o Pacto de Estabilidade e Crescimento.

«Terá que haver combate ao défice, mas quando a crise estiver ultrapassada e a taxa de desemprego baixar», defendeu Carvalho da Silva, em conferência de imprensa, no âmbito da Cimeira Sindical Ibérica, que se realizou em Guimarães, cita a Lusa.

Em declarações aos jornalistas, o dirigente da Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses-Intersindical Nacional (CGTP-IN), considerou que, «se for necessário, que se adie as medidas de combate ao défice para depois de 2013», o prazo dado pela Comissão Europeia para que Portugal regresse a um nível de défice orçamental abaixo dos três por cento do Produto Interno Bruto (PIB).
Redação / MD