No terceiro trimestre deste ano foram licenciados 7,7 mil edifícios, valor que representa uma variação anual de menos 23,6 por cento, revelam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados esta segunda-feira.

Segundo a mesma fonte, por comparação com o trimestre anterior, o número de edifícios licenciados registou um decréscimo de 2,5%.

Todas as regiões apresentam uma variação anual negativa no número de edifícios licenciados, com destaque para as regiões do Algarve (menos 39,6%) e dos Açores (menos 38,7%).

Já as regiões do Norte e do Centro foram responsáveis por 66,1% dos edifícios licenciados.

Do total de edifícios, 65,8% correspondem a construções novas e, destas, 77,4% destinam-se a habitação familiar.

Número médio de fogos situa-se em 2,2 em Lisboa

Revela ainda o INE que o número médio de fogos por edifício, em construções novas para habitação familiar, foi de 2,2 na região de Lisboa e de 1,9 na região do Algarve, enquanto que a média do país se situa abaixo de 2 fogos (1,6).

No terceiro trimestre deste ano, a duração média prevista das obras licenciadas em construções novas para habitação familiar foi de 21 meses, sendo as regiões do Norte e do Centro as que apresentam um prazo previsional médio de execução mais elevado.
Redação / LF