A inflação ao consumidor nos Estados Unidos aumentou 0,4 por cento em Fevereiro, tendo sido o maior aumento mensal desde Julho, mês em que este indicador tinha disparado 0,7 por cento, anunciou esta quarta-feira o governo norte-americano.

Os analistas estimam que a recessão diminua as pressões inflacionistas pelo menos até ao fim do ano e mostraram-se menos preocupados com as oscilações de preços, avançou a Lusa.

Excluindo os preços de alimentação e energia, a inflação registou um aumento de 0,2 por cento, ligeiramente maior ao que os analistas esperavam (0,1 por cento).

A Reserva Federal (FED) anunciou hoje que ia gastar mais de 300 mil milhões de dólares (222,6 mil milhões de euros) na compra de títulos do Tesouro de longo prazo, uma medida que pretende revitalizar a economia do país, através redução das taxas de juro.

Apesar do relatório sobre os preços ao consumidor hoje divulgado, o FED expressou a sua preocupação em relação à deflação, considerando que pode haver o «risco de os preços se manterem baixos por muito tempo», o que abrandaria a actividade económica.