O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Joaquim Almunia, disse esta quinta-feira que a actual crise exige que os países europeus tenham na sua «agenda» dos próximos anos, mais medidas económicas do que aquelas que já estão a aplicar, reformas que «melhorem a sua capacidade produtiva» e que «favoreçam a criação do máximo emprego possível».

Segundo noticia a agência Europa Press, o responsável considerou ainda que «o principal problema» da economia durante este ano e o próximo, depois de 10 meses numa situação «muito dramática», vai ser «o contínuo aumento do desemprego».

Almunia considerou ainda necessário criar condições, «o mais ambiciosas possíveis», para combater o desemprego.