O ministro de Estado e das Finanças considerou esta terça-feira «preocupante» a previsão da OCDE de a Zona Euro poder atingir 10,1 por cento de desemprego no próximo ano, mas recusou a possibilidade de riscos de deflação.

Num relatório com previsões para as principais economias mundiais, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) prevê que a actividade do conjunto das economias da zona euro deve recuar 4,3 por cento este ano, com a taxa de desemprego a atingir no final de 2010 mais de 10 por cento em muitos países, avançou a Lusa.

OCDE prevê desemprego nos 10,1%

OCDE pede ao BCE mais cortes das taxas de juro

Em declarações aos jornalistas, a meio das Jornadas Parlamentares do PS, Teixeira dos Santos disse que as projecções da OCDE ao nível europeu «são preocupantes».

«Isso deve-nos estimular a reagir para evitar que o cenário da OCDE se concretize», declarou.

Já sobre o facto de a inflação ter atingido 0,6 por cento, o ministro de Estado e das Finanças disse que a tendência de redução «já se verifica há alguns meses com as descidas de preços dos combustíveis e dos bens alimentares».

«As previsões apontaram sempre para uma inflação bastante baixa ao nível da União Europeia e também de Portugal», declarou, antes de afastar para já riscos de deflação.

«As previsões sobre a inflação estão dentro da margem esperada. O cenário de deflação tem vindo a ser afastado pelo próprio Banco Central Europeu», argumentou.
Redação