A Alemanha teve mais 34 mil desempregados em Março, em comparação com o mês anterior, e o número de pessoas sem trabalho é agora de 3,586 milhões, anunciou esta terça-feira, em Nuremberga, a Agência Federal do Trabalho (BA).

Em relação a igual período do mês anterior, o aumento do desemprego foi de 78 mil pessoas, avançou a Lusa.

Taxa de desemprego na União Europeia vai atingir os 10%

Quanto à quota de desemprego, que em Fevereiro estava em 8,5 por cento, subiu 0,1 por cento para 8,6.

Esta foi a primeira vez, nos últimos três anos, que o desemprego alemão aumentou em Março, mês em que normalmente há uma recuperação no mercado do trabalho, com o início da Primavera.

O Presidente da BA, Frank-Juergen Weise, disse que os novos números «traduzem cada vez mais os efeitos da recessão» sobre o mercado laboral.

«Há quem use técnicas mafiosas para despedir»

Os três principais indicadores deste mercado evoluíram negativamente, «o desemprego subiu,o número de inscritos na previdência social caiu e a procura de força de trabalho voltou a regredir», comentou Weise.

Único facto de e estabilização foi o recurso das empresas ao trabalho parcial, que abrange agora cerca de 700 mil trablhadores, para evitar despedimentos, sublinhou o chefe da BA.
Redação / SPP