O ministro de Estado e das Finanças, Fernando Teixeira dos Santos, admite que a meta do Executivo, de criar 150 mil empregos nesta legislatura, ou seja, até ao final do ano que vem, está mais difícil, mas lembra que já só falta criar mais 17 mil.

«Com a actual conjuntura internacional e o impacto que esta tem na nossa economia, não ignoro que as condições estão mais difíceis para a criação dos 150 mil empregos», admitiu o governante, que falava perante a Comissão parlamentar de Orçamento e Finanças.

No entanto, lembrou, «até agora, já foram criados 133 mil empregos novos. Já só faltam 17 mil».
Paula Martins