Pressionado pela despesa com prestações sociais, numa altura em que as contribuições estagnam, o desempenho da Segurança Social continua a ser mais modesto que no ano passado, refere o «Diário de Notícias». As contas relativas a Setembro revelam, porém, que o saldo recuperou nos últimos dois meses, favorecido pelo aumento das transferências da Administração Central e do Fundo Social Europeu.

Nos primeiros nove meses do ano, o excedente da Segurança Social superou os mil milhões de euros, acima dos n628 milhões registados até Agosto.

As receitas correntes aceleraram, subindo 5,39% face ao período homólogo, revela ainda o relatório mensal do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, citado pelo jornal diário.

São assim as transferências do Fundo Social Europeu que registam o maior aumento homólogo, de 52%, o que se explica com a transferência de 343 milhões de euros registados em Setembro.
Redação / LF