Segundo uma nota de research do banco de investimento, as 20 empresas cotadas europeias escolhidas para fazerem parte da carteira apresentam uma elevada capacidade para libertar «cash flow» e um potencial «significativo» para aumentar a remuneração aos accionistas, através de recompra de acções próprias e de dividendos mais elevados.

Refira-se que no final do mês de Outubro, a PT contava 7% de acções próprias no âmbito do programa de recompra de 10% do capital até ao final do corrente ano. Para 2005, a operadora pretende levar a cabo um novo programa de recompra de acção com vista à aquisição de 3% do capital.

No próximo ano será também pago um dividendo de 0,35 cêntimos, relativo ao corrente exercício, situando-se acima dos 0,22 euros distribuídos este ano.

O Merril Lynch atribui uma recomendação de compra às acções da PT, com um preço alvo nos 10 euros por acção, ou seja, os títulos podem valorizar 12% face aos 8,92 euros, a que fechou esta terça-feira.
Sandra Pedro