Uma queda que pode estar relacionada com o alegado envolvimento de Pinto da Costa no alegado caso do Apito Dourado, por alegada corrupção no futebol.

Desde o início do ano que as acções dos Azuis e Brancos já sofreram uma desvalorização de 21,9%. De momento, as acções dos Dragões recuam 3,83% para os 2,51 euros.

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, encontra-se no Tribunal da Comarca de Gondomar, onde está a prestar declarações no âmbito do processo Apito Dourado, em que foi constituído arguido. Recorde-se que o dirigente foi notificado, na passada quinta-feira, para interrogatório, após a Polícia Judiciária (PJ) ter efectuado buscas à sede da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do FC Porto para o futebol e a uma das suas residências.

A iniciativa insere-se na segunda fase da operação relacionada com a corrupção no futebol, a qual resultou na constituição de mais cinco arguidos, os árbitros Augusto Duarte e Jacinto Paixão, os árbitros-auxilares Manuel Quadrado e José Chilrito e o empresário António Araújo.

O FC Porto define o seu futuro na Liga dos Campeões de futebol no jogo com os ingleses do Chelsea, da sexta e última jornada do Grupo H, em que depende também do resultado do Paris Saint-Germain na recepção ao CSKA para determinar a sua passagem à fase seguinte da prova.
Sandra Pedro