As análises «confirmaram a presença de encefalia espongiforme bovina (BSE) numa vaca em Alberta», indica um comunicado da agência canadiana.

O animal, com seis anos de idade, apresenta sinais comparáveis à BSE, acrescenta o documento.

Este é o quarto caso de doença das vacas loucas detectado no Canadá desde 2003.

«O Canadá tem conseguido eliminar a BSE, mas a doença não desaparece de um dia para o outro», disse Francine Lord, uma responsável da Agência de Inspecção de Alimentos, em conferência de imprensa.

«O aparecimento de casos isolados de BSE é inevitável no processo de erradicação da doença», acrescentou a responsável, garantindo que parte algum da carcaça do animal doente entrou na cadeia alimentar humana ou animal.