Um Boeing 717 da companhia grega Olympic Airlines que seguia para Larnaca, em Chipre, fez uma aterragem de emergência em Atenas após um alerta de bomba que se revelou falsa, afirmou um porta-voz da empresa, citado pela agência «Lusa».

Pouco após a descolagem do aparelho com 20 pessoas a bordo, um desconhecido telefonou para uma esquadra da polícia de Atenas dizendo que tinha sido colocada uma bomba no avião.

O piloto decidiu regressar a Atenas, enquanto o exército fez descolar dois Mirage 2000 como medida preventiva, acrescentou o porta-voz.

Os serviços competentes não encontraram qualquer bomba e desconhecem a identidade do suspeito, acrescentou a fonte, precisando que os passageiros embarcaram num avião da Cyprus Airlines.

No País de Gales, um Boeing 747 da British Airways que fazia a ligação entre Nova Iorque e Londres foi forçado a efectuar uma aterragem de emergência em Cardiff, depois de ter sido detectado fumo na parte traseira do aparelho, avançou fonte da companhia aérea.

O avião, que transportava apenas dois passageiros e os 17 membros da tripulação, aterrou sem problemas no aeroporto da capital gaulesa.

O piloto decidiu aterrar em Cardiff, e não no aeroporto londrino de Heathrow, depois de o indicador luminoso do cockpit ter sinalizado a presença de fumo na parte traseira do aparelho.

De acordo com o porta-voz da British Airways, neste momento, nada prova que tenha havido fumo e desconhece-se a origem do incidente.

Inicialmente, o voo devia transportar 259 passageiros entre o aeroporto John-Fitzgerald Kennedy e Londres, mas todos, excepto dois, tinham sido transferidos para outros voos devido ao atraso de mais de seis horas do Boeing 747 na sequência de uma colisão com um pássaro, pouco antes da aterragem, em Nova Iorque.

Um terceiro aparelho, um Boeing 767 da companhia norte-americana Delta Airlines efectuou também uma aterragem de emergência no aeroporto suíço de Zurique-Kloten, depois de o piloto ter constatado problemas num dos dois motores, anunciou o aeroporto em comunicado.

O Boeing, com 158 passageiros e 11 membros da tripulação a abordo, tinha acabado de descolar de Zurique para Atlanta, quando o piloto constatou que havia «problemas com o motor», regressando de imediato ao local de aterragem.

Passageiros e tripulação abandonaram o aparelho sem problemas e foi aberta uma investigação.

O aeroporto esteve encerrado entre as 10:29 e as 10:44 locais (09:29 e 09:44 em Lisboa), para possibilitar o trabalho das equipas de bombeiros mobilizadas para o local, mas o tráfego aéreo não foi perturbado, precisa o comunicado.