«Estes valores confirmam a recuperação da actividade económica em geral e em particular da indústria locadora, uma vez que tanto a produção no leasing mobiliário como no imobiliário registou um crescimento no número de contratos e no valor médio dos mesmos. O leasing imobiliário reforçou o seu peso no total da produção do sector, passando a representar 34% do valor da produção em 2004, aumentando dois pontos percentuais face ao ano anterior», refere o comunicado.

A análise da locação financeira por critérios mostra que, no leasing imobiliário 93% do valor da produção de 2004 foi gerado junto de empresas, entidades públicas e profissões liberais. Se optarmos pelo critério «Escalão de vendas», verifica-se que 55,7% do valor produzido, no imobiliário, corresponde ao escalão «mais de 500.001 euros». De acordo com o critério «Tipo de Imóvel», os três mais relevantes foram os Imóveis Comerciais (38,5%), Imóveis Industriais (23,1%) e Imóveis de Escritórios (11,9%).

Relativamente ao leasing mobiliário, considerando o critério «Escalões de Vendas», o primeiro escalão corresponde aos contratos com valores superiores a 100.000 euros (32,9%), o segundo a valores entre 25.001 e 50.000 euros (22,4%) e o terceiro escalão a valores entre 50.001 e 100.000 euros (18,7%).
Redação / AM